Retrogeek Podcast #58 – Quadrinhos nos anos 90

CompatilheShare on Facebook0Tweet about this on Twitter

Vamos falar de quadrinhos? Nesse Podcast chamamos nosso especialista em quadrinhos e cinema, Alexandre Luiz, lá do Cine Alerta, e o host do podcast Zoneando do portal ZonaEThiago Almeida, para um podcaster dedicado a zoar, mas também elogiar quando merecido, os quadrinhos na década de 90. Nesse episódio entenda (ou não) a fixação dos desenhistas da época com músculos, sexualização, bolsos, pochetes e violência!

Participantes do episódio:
Caio Hansen, SidãoJP Moraes, Alexandre LuizThiago Almeida

Quer conhecer mais sobre esse período nos quadrinhos? Compre em nossos links!
Em Breve

Ouça também:
Retrogeek Podcast #47 – Mulher-Maravilha
Retrogeek Podcast #34 – Flash Gordon, Mandrake e O Fantasma
Retrogeek Podcast #15 – Guerras Secretas (1984)
Retrogeek Podcast #11 – Nossos primeiros quadrinhos

Clique aqui e entre para nosso grupo no Telegram
Clique aqui e entre para nosso grupo no Facebook

Ajude o Retrogeek a chegar aos 16bits contribuindo em nosso Padrim!

 

Nosso Feedrss-cast
Nossa página no iTunesitunes-cast
Download do episódio em mp3

Fale Conosco:
Facebook, Twitter, Instagram, YouTube e contato@retrogeek.com.br


Arte da vitrine: Caio Hansen
Edição: JP Moraes


Um agradecimento aos nossos retropadrinhos:

Altamiro Francisco Rocha Junior
Caroline Rodrigues Serafim
Elieverson Santos
Lionel Novaes de Freitas
Jeferson de Oliveira Cardoso
Luiz Fernando Moreira de souza
Anderson da Rosa
Rafael Ramalli Da Silva
Tiago Reis
Paulo Roberto da Silva Santos
Caio Vinícius Ney
Jonas Ferreira

 


Deixe seu comentário

  • Modesto

    Excelente cast! Jim Lee é realmente o nome quando penso em arte de HQ 90′! Sério! O cara não só influenciou muito da estética ocidental como da oriental também. As artes que a gente conhece dos games de luta a partir dos anos 90 é graças a influência da arte dele sintetizada pelo Bengus nas ilustrações pra Capcom.

  • Junior Xavier

    Acho que foi quando comecei a abandonar Marvel/DC e procurar outras leituras, personagens exagerados,muitas cópias do mesmo modelo, as sagas ficando bem abaixo em qualidade. Pouca coisa se salva, foi quando voltei atenção para quadrinho europeu,japones e outros.
    Tem uns trens impossiveis como Justiceiro anjo da morte com metralhadoras espirituais, Super Homem azul e vermelho, Saga do Clone…, Tenso
    Abraços.

  • Rafael Ramalli

    Olá caros amigos do Retrogeek, estou ficando repetitivo, mas novamente um excelente episódio, que me faz ter vontade de abraçar o Alexandre mais uma vez, que participante! Foi muito boa a abordagem de vocês sobre os quadrinhos dos anos 90, tirou a visão negativa que predomina sobe o tema. Eu também sou fruto desta época nos quadrinhos, não foi exatamente nela que comecei a ler, mas foi quando me tornei fã desta mídia, acompanhando tudo que saía. Revendo hoje estas histórias, realmente é possível ver todas as falhas e, por vezes, a maluquice que tomou conta da época, mas para crianças e adolescentes o “massavéio” era muito atraente. Como o Alexandre bem comentou (quase um pleonasmo), estas histórias de qualidade duvidosa foram porta de entrada para esta mídia tão rica!

    Quando o Sid comentou sobre como as histórias do Homem-Aranha foram sofridas nesta década, logo me voltaram memórias da primeira metade da década, quando aqui no Brasil ainda recebíamos edições do final da década de 80 nos EUA. Nestas, a maior parte dos roteiros era feita pelos desenhistas, respeitando apenas o argumento, que era do David Micheline em sua maioria. As histórias não eram memoráveis, eram do tipo “monstro da semana” na maioria das vezes, contudo a narrativa era bem interessante e as tramas simples porém divertidas. Eric Larsen, Mark Bagley, John Romita Jr. e Sal Buscema foram os principais artistas envolvidos, o que deu uma melhor qualidade a esta curta fase. Elas não envelheceram tão mal, e ainda são bem divertidas, caso queiram dar uma chance!

    Obrigado por proporcionarem mais conteúdo de muita qualidade, sou declaradamente fã!

    Grande abraço, e como não poderia deixar de ser Hoooooooooooo (abraços Lionel!)

  • Adilson Cts

    Olá amigos
    Este programa foi muito especial para mim, pois foi nos anos 90 que conheci os quadrinhos de super-heróis! Tudo começou com o desenho animado dos X-men, do qual eu era muito fã. Certo dia, no ano de 1994, vi um formatinho na banca: Os Fabulosos X-men #71. Eu resolvi comprar e no começo fiquei perdido, pois era bem diferente do desenho animado. Apesar disso, acabei gostando, pois até aquele momento só tinha lido Turma da Mônica e Disney. Passei a acompanhar outros títulos da Marvel também. Certa vez escrevi uma carta para cada revista que acompanhava e minha mãe me deu o dinheiro para comprar os selos. No caminho até o correio, dei aquela conferida básica na banca e tinha uma revista nova! Olhei para o dinheiro dos selos, que era o suficiente para comprar a revista, e não precisei pensar muito… logo estava lendo minha revista nova enquanto jogava as cartas fora.
    Em 1998 eu fazia um cursinho de HQ. Nessa época eu e um amigo fizemos um fanzine chamado Mascara Negra, que foi inspirado no Homem-Aranha. Caso você seja uma das duas pessoas que ficou curiosa (sim, sou muito otimista), pode conferir um momento “clássico” desse fanzine na tirinha desta semana.
    Muito obrigado por este episódio. Ele se tornou um dos meus favoritos entre todos os podcasts que ouvi durante meus mais de quatro anos como ouvinte. Parabéns pelo ótimo trabalho!

  • Lionel Novaes de Freitas

    Fala Retrônautas, que bom reviver os bons tempos em que eu tinha paciência de ler Comics hehe. Descobri Homem Aranha e os X-men na biblioteca da escola, influenciado mais pelos desenhos que passavam na TV Colosso do que a inacreditável chance de encontrar disponível esse material numa escola pública, e me lembro que salvo raras exceções, sempre achava as animações melhores que as Hqs que eu lia rs Era só decepção, principalmente com a saga do clone. Sorte que eu ainda me resgatei comprando O Reino do Amanhã em 1997, até ter uma recaída de novo com a chegada da Image. E admito, na época, eu cai no conto do vigário e achava os personagens da editora, o suprassumo da qualidade quadrinística (Spawn e Gen 13, certamente só são bons na minha mente adolescente). Mas, ai chegaram os mangás nos anos 2000 e me afastaram dos super herois pra sempre e hoje, leio mais álbuns europeus ou nacionais. Comics, só se for um reencadernado do Alex Ross (que aliás, já disse isso, mas se não tivesse conhecido a visão do ilustrador para os herois da DC, talvez eu aceitasse melhor a pataquada que são os herois da editora no cinema, tirando a trilogia Nolan, claro). Até mais, hoooooooooo

  • Izaias Alves Cruz

    E ai Retrogeeks, de boas?
    Pessoal será que alguém poderia me ajudar? É o seguinte a algum tempo venho tendo dificuldades para ouvir o cast, sempre que to ouvido o episódio ai ou um pause, quando retorno a apertar o play o cast volta do inicio. (a minutagem continua a mesma mas o áudio volta para o inicio do programa.) Uso o podcast addict e isso só tem ocorrido com os episódios do retrogeek, de outros podcasts roda beleza. Alguém tem uma sugestão do que está acontecendo? E como posso resolver isto? Abraços e até mais.